Ajustando nossa Fé

Atualizado: Set 2


Hebreus 11:1-3


“Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não veem. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho. Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem.”


O livro de Hebreus nos fala claramente sobre o que é fé. Fé é chamar à existência as coisas que não existem como se elas já existissem. É visualizar o mundo espiritual. É entrar em dimensões que você sabe que não são fáceis e conseguir o resultado. é “o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se veem” (Hb 11:1).

Porém não podemos confundir o significado de fé! Imagine que um cristão recém-chegado a uma igreja ouve o pastor pregar com muita fé dizendo: “Deus vai restaurar sua vida, te dará paz, você aprenderá a conquistar as coisas pela fé. Você será próspero. Deus vai te dar uma esposa, Deus vai permitir que você compre um carro se você ainda não tem, tenha fé e seja próspero em tudo!”

Imagine que passadas algumas semanas após esta pregação, este novo convertido não veja ainda como comprar o carro, pois não tem dinheiro para isso, mas decida dar um “passo de fé” e vá à uma concessionária para comprar o carro, e dê alguns cheques sem fundo acreditando que Deus irá cobri-los na data certa.

Isso não é FÉ! Podemos chamar esta atitude de muitas coisas, como: falta de juízo, ansiedade, inconsequência, desonestidade, mas nunca de FÉ!

O ser humano precisa entender espiritualmente a FÉ da qual Deus fala em Hebreus 11 e aplicá-la de forma correta, para gerar as bênçãos da forma certa.

Vamos olhar para a vida de Abraão. Deus nunca colocou Agar na história de Abraão, pelo contrário, Abraão colocou Agar na história de Deus. Abraão tinha uma promessa de Deus de que seria pai, porém ele não suportou esperar o tempo de Deus e passou a não crer na promessa. Desta forma Abraão, ansioso, quis chegar até a promessa através de seu projeto pessoal, que por não ser o de Deus é falho e pode trazer sérias consequências. Muitos que agem desta forma, quando começam a colher os problemas, tentam transferir a responsabilidade para Deus, como se Ele tivesse obrigação de resolver os problemas criados por nós mesmos.

A Bíblia diz em Hebreus 11:6 que o cristão que não anda por fé, não agrada o coração de Deus, portanto, aborrece a Deus.

O cristão não pode esquecer o que está escrito em Romanos: “tudo o que não provém da fé é pecado” (Romanos 14:23). Tudo o que fazemos sem ter fé empenhada é pecado, é força humana, é glória própria.

Um filho de Deus que anda por fé não precisa andar estressado ou ansioso. Todos os que desta forma andam, estão caminhando na força do braço. Deus deseja que andemos por fé para conquistarmos. A nossa vida é uma conquista extraordinária pela fé simples que rompe no sobrenatural.

Um cristão não deve andar desarmado da linguagem da fé, pois a fé é uma linguagem determinante no mundo espiritual. O que é a linguagem de fé? É viver uma vida alicerçada nos princípios bíblicos (caráter, mordomia, soberania, semear e colher, aliança, autogoverno, individualidade), independente das circunstâncias ou das consequências; é não ter medo de cumprir o que Deus manda.

A fé não pode caminhar lado a lado com o medo, dúvida ou insegurança. Se a palavra de Deus nos orienta a viver a vida de uma determinada forma e o inimigo lançou uma seta de medo ou dúvida, use seu escudo da fé, citado no livro de Efésios 6:16, como parte da armadura espiritual que ELE nos concede e rejeite essa seta para que o projeto DELE para nós não seja abortado.

Deus quer transformar a sua vida, a vida dos seus familiares, do seu bairro e da sua cidade, através de você.

Como parte da Igreja VIVA de Cristo, somos desafiados em todo o tempo a vivermos por fé.

Sem uma linguagem de fé não podemos cumprir a Comissão que nos foi dada por Jesus, de fazer discípulos, testemunhando, ou seja, gerando fé, no coração de um mundo carente de Deus, sedento por ouvir palavras de fé e esperança.

A linguagem de fé é saudável, rica e animadora. A fé atrai vidas, porque as pessoas gostam de ouvir palavras de ânimo. O cristão que tem uma linguagem de fé atrai uma multidão.

A nossa fé precisa ser revelada através de uma linguagem. A linguagem da fé constrói, gera vida. Em Ezequiel 37:3, Deus testa o profeta: “Filho do homem, acaso poderão reviver estes ossos?” Com certeza, naturalmente falando, Ezequiel devia achar que seria impossível, mas a resposta dele foi: “Senhor Deus, Tu o sabes.”

Com esta resposta, Ezequiel deposita sua fé em Deus e aí então obedecendo ao comando de Deus, libera a palavra, profetiza, e aquele monte de ossos secos transforma-se em um exército numeroso, como diz a Palavra em Ezequiel 37:10.

Portanto vemos que há um tipo de fé quando liberada em forma de palavras, gera VIDA! Logo, quando falamos, chamamos à existência. Paulo nos ensina que nossa linguagem é tão fundamental que não devemos andar pelo que vemos, mas pelo que cremos (II Co 5:7).

O que precisamos fazer é aquietar a nossa alma, tirando os nossos olhos do mundo natural, da motivação errada e coloca-los na direção e na motivação correta. Andar pelo que crê e não pelo que vê é exercer a linguagem da fé.

Fé não é andar por possibilidades, mas por certezas. Não é preciso ver, é preciso crer; porque Jesus nos diz que se crermos, veremos a glória de Deus (Jo 11:40).

Como filhos de Deus, nós não podemos ter outro discurso que não seja o da . Não podemos ter outro combustível a não ser a, e não há outro caminho para as conquistas em nossa vida a não ser pela. Então, vivamos pela FÉ!

“Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição; mas sim, dos que creem e salvos, seguem avante” (Hebreus 10:39).


Deus abençoe vocês com uma ajustada, renovada e ampliada em Deus!

Apóstolos Fábio e Claudia Abbud



PALAVRA DE PROSPERIDADE

João 3:16 - Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.


Quando Deus ordena a fazer algo, é porque Ele mesmo já deu o exemplo primeiro.

Nosso Deus é generoso e doador, e quer que tenhamos Seu caráter, Sua essência e Suas atitudes.

Jesus foi uma oferta sacrificial de Deus em nossas vidas, toda oferta que nos custa é agradável a Deus. Porque Deus semeou Seu filho (uma única semente), colhe até hoje muitos outros filhos (eu e você) no Reino.

Tudo o que entregamos, renunciamos e plantamos, iremos colher em abundância. Seus dízimos e ofertas são sementes para tua colheita financeira. Então, semeie com alegria e colha os frutos prometidos.



Igreja El Shaddai Comunidade Cristã

CNPJ 00.915.576/0001-89


Banco Itaú Ag. 0772 Cc. 47.381-5

Pix Itau: 11940093828


Banco Bradesco Ag. 2737 Cc. 32.593-7

Pix Bradesco: 00915576000189



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo