Entendendo mais profundamente a importância da Consolidação


Atos 9:1-20

E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote.
E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns deste Caminho, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém.
E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu.
E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões.
E ele, tremendo e atônito, disse: Senhor, que queres que eu faça? E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e entra na cidade, e lá te será dito o que te convém fazer.
E os homens, que iam com ele, pararam espantados, ouvindo a voz, mas não vendo ninguém.
E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E, guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco.
E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu.
E havia em Damasco um certo discípulo chamado Ananias; e disse-lhe o Senhor em visão: Ananias! E ele respondeu: Eis-me aqui, Senhor.
E disse-lhe o Senhor: Levanta-te, e vai à rua chamada Direita, e pergunta em casa de Judas por um homem de Tarso chamado Saulo; pois eis que ele está orando;
E numa visão ele viu que entrava um homem chamado Ananias, e punha sobre ele a mão, para que tornasse a ver.
E respondeu Ananias: Senhor, a muitos ouvi acerca deste homem, quantos males tem feito aos teus santos em Jerusalém;
E aqui tem poder dos principais dos sacerdotes para prender a todos os que invocam o teu nome.
Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel.
E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.
E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo.
E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado.
E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com os discípulos que estavam em Damasco.
E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus.

O objetivo deste estudo, é mostrar que o nosso maior desafio na igreja hoje não é o ganhar vidas, mas sim, o consolidar.

O simples fato de estarmos continuamente, orando por salvação e pregando a palavra, nas células e nos cultos, atrairá pessoas que ainda não conhecem à Jesus, e muitas delas ouvindo a pregação, entregarão suas vidas à Jesus.


Sabemos que pela unção que há na vida dos discípulos, teremos sempre pessoas novas sendo evangelizadas e salvas no seio da igreja, precisamos no entanto, entender que uma coisa é salvar pessoas, e outra bem diferente é fazer discípulos.


O elo de ligação entre estas duas coisas, é o diferenciado e imprescindível trabalho da consolidação.

Para que entendamos melhor, pense que uma cruzada de milagres na África, atrai milhões de pessoas, e milhares delas ao ouvirem a palavra, são salvas.


A questão a partir daí é: quem acompanhará a vida espiritual destas pessoas até que se tornem parte do corpo de Cristo? Fazendo a mesma pergunta em outras palavras: quem consolidará cada um destes novos, gerando neles a fé e o caráter de discípulos? A consciência que temos hoje acerca de Consolidação, não invalida o evangelismo de massa, por ser este, um dos moveres do Espírito Santo nestes dias, por haver ainda muita gente não alcançada pelo Evangelho.


Este estudo busca ampliar o entendimento, de que a Consolidação é um processo pessoal, ou seja, não há como fazer discípulos sem um trabalho pessoal, espiritual e permanente de um consolidador (a consolidação é cada um, cuidando de um). Alguns mitos precisam cair por terra em relação ao processo de consolidação:


1 - A consolidação não é um departamento da Igreja na Visão, embora possamos levantar uma liderança e estabelecer uma Central de consolidação na igreja local.

A consolidação é um estilo de vida que deve ser formado em cada pessoa da igreja (todos que ganham vidas, deverão naturalmente cuidar das mesmas).


2 - A consolidação não tem prazo estabelecido para terminar, como alguns pensam. (Ex.: Encontro, Escola de Líderes), a consolidação só terminará quando Jesus voltar.


3 - A consolidação deve se tornar uma amizade, mas não pode ser só uma amizade. A consolidação é uma relação espiritual, cujo mediador é o Espírito Santo, logo, a consolidação demanda amor, fé, intercessão e perseverança, em vincular a pessoa a Deus e não a nós apenas.


4 - A consolidação não acontece apenas pela ação do Espírito Santo no coração do novo convertido. O Espírito Santo é sem dúvida alguma, o Consolidador dos consolidadores, mas o Espírito Santo também nos usa como instrumentos neste processo.


Os. 11:4 diz: Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, fui para eles como quem alivia o jugo de sobre as suas queixadas e me inclinei para dar-lhes de comer.


No texto de Atos 9, a pessoalidade na consolidação, fica muito clara. Jesus apareceu a Saulo pessoalmente, e de forma sobrenatural. Saulo passou a crer em Jesus e a orar, mas o Espírito Santo destacou, um consolidador (Ananias) para ir até Saulo, orar por ele, curá-lo, e batizá-lo (creio que com água e com o Espírito Santo).

O Espírito de Deus já estava agindo em Saulo, a ponto deste, ter uma visão e de estar orando, mesmo assim, o próprio Espírito Santo usa Ananias como instrumento de consolidação para que Saulo, conhecesse o poder de Deus (vs.18), fosse introduzido no corpo da igreja (vs.19), e tomando consciência do seu chamado, assumisse agora sua nova missão (vs.20). Aqui cabe uma pergunta: O Espírito Santo poderia fazer tudo isto pessoalmente, ministrando ao espírito de Saulo? A resposta é: Claro que sim! mas ele decide usar um discípulo para consolidar a outro discípulo.

Este é o legado deste estudo: Ninguém pode ficar solto, ou sozinho no seio da igreja.


Cada pessoa precisa estar sob o cuidado, a consolidação de outra. Todos precisam ser acompanhados por um Líder que terá prioritariamente 7 funções:


- Cobrir de oração a vida do novo (proteção). - Ser uma referência de relacionamento no corpo (meu amigo na igreja).

- Conduzí-lo pelos passos da vida cristã (batismo, cultos, ceia, encontro). - Ensinar sobre o amor, a palavra e o poder de Deus (alimentar a fé).

- Envolver o novo no dia a dia do corpo (células, orações, redes).

- Ajudá-lo a descobrir seu chamado ministerial e alcançá-lo.

- Socorrê-lo em suas necessidades sempre (o consolidador é um servo).

A consolidação individual (um a um), quando realizada de forma espiritual, realimenta o evangelismo, porque todo discípulo bem cuidado, ganhará e cuidará de outros, gerando assim crescimento e multiplicação.

Na Visão a consolidação é chamada de: o coração da multiplicação.

Quando Ananias foi até Saulo, ele não podia imaginar, em quem Saulo se transformaria, pensando assim, cuidemos muito bem de cada vida, porque cada uma delas, é demasiadamente preciosa para Deus, e também porque de uma única semente, se pode gerar uma imensa floresta!


Ministração: Orar para que a consolidação seja compreendida e vivida, por cada discípulo como parte de seu ministério pessoal, e assim tenhamos um exército de consolidadores.


Deus os abençoe e multiplique extraordinariamente, conforme a promessa ENDJ.


Amamos vocês,

Aps. Fábio e Claudia Abbud



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo