Jesus traz restauração

Atualizado: Set 2


Marcos 2: 13 a 17

E tornou a sair para o mar, e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.
E, passando, viu Levi, filho de Alfeu, sentado na alfândega, e disse-lhe: Segue-me. e, levantando-se, o seguiu.
E aconteceu que, estando sentado à mesa em casa deste, também estavam sentados à mesa com Jesus e seus discípulos muitos publicanos e pecadores; porque eram muitos, e o tinham seguido.
E os escribas e fariseus, vendo-o comer com os publicanos e pecadores, disseram aos seus discípulos: Por que come e bebe ele com os publicanos e pecadores?
E Jesus, tendo ouvido isto, disse-lhes: Os sãos não necessitam de médico, mas, sim, os que estão doentes; eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores ao arrependimento.

Jesus enquanto esteve aqui na terra, vivia cercado pelas multidões e ainda hoje as multidões afluem para Ele, movidas por Seu Espírito Santo que está entre nós.

Embora Jesus sempre deseje as multidões também sempre houve em Seu caráter um extremo interesse e zelo por cada pessoa.

Para Jesus não somos mais um no meio da multidão, mas somos indivíduos amados, com identidade própria e conhecidos por Ele.

Quando Jesus aproximou-se de Levi (Levi era o nome de Mateus um dos doze de Jesus, antes de conhecer Jesus) chamou-o pelo nome e diz o vs. 14 que “Jesus viu a Levi”. Isto representa mais do que olhar para uma pessoa, mas significa conhecer seu coração, interessar-se por sua vida, escolhê-la para ser um amigo, um discípulo.

Quando Jesus olha para nós, Ele quer que saibamos que Ele nos ama, que nos escolheu e que quer cuidar de nós.

Muitos se sentem sozinhos, desamparados, fragilizados por dores, por desafios que a vida nos traz, mas em meio a tudo isto o que Jesus quer que saibamos, é que Ele está vivo, que Ele é Deus e que tem poder para mudar tudo o que nos aflige.

A Bíblia diz que “Os olhos do Senhor estão em toda parte” e hoje Jesus está com Seus olhos sobre sua vida, sobre suas necessidades e dores.

Outro aspecto revelador deste texto é que também Jesus ama e valoriza a família. O vs. 14 também diz que Jesus viu a Levi, filho de Alfeu.

A referência filho de Alfeu mostra que a família é algo precioso para Deus.

A Bíblia dá ênfase às genealogias, e em muitos textos os discípulos são mencionados como: Simão (filho de Jonas), Tiago (filho de Zebedeu).

Também se olharmos para a história bíblica vemos que Deus criou o homem e logo lhe deu uma família, e que quando Jesus veio ao mundo como salvador, este evento teve como berço uma família (José, Maria e o menino).

Deus sabe que um ser humano roubado de suas relações familiares está muito próximo de ser infeliz, por isso Jesus veio para restaurar a família.

Se você está hoje preocupado ou triste por problemas no seio de sua família, a promessa de Deus para você é que Ele mesmo vai salvá-la, reconciliá-la e abençoá-la com saúde e prosperidade, segundo a promessa que diz: “Creia no Senhor Jesus e será salvo tu e a tua casa”.

O terceiro aspecto do texto mostra o amor de Jesus pelos perdidos e pecadores, vemos nesta passagem Jesus sentado à mesa com pecadores e publicanos.

Publicanos eram pessoas que na época trabalhavam no poder público, eles eram odiados pelos judeus porque extorquiam o povo, recebiam propinas e se valiam de sua posição para cobrar impostos indevidos (O mesmo ocorre ainda hoje com fiscais, prefeitos, vereadores, etc).

Mateus era um deles, mas seus pecados não eram maiores que o amor de Jesus por sua vida, nem seu mau caráter era maior do que o poder de Deus para transformá-lo.

Jesus o amou, o escolheu, foi à sua casa (consolidá-lo), sentou-se à mesa com ele (o que significa chamar para a comunhão) e fez isto não só com ele, mas com outros pecadores que ali estavam, pois Jesus não veio para julgar os homens, e sim para salvá-los.

A Palavra de Deus diz que “Todo homem é pecador e que não há sobre a terra homem que não peque”, porém Jesus veio para curar o espírito, a alma e o corpo do homem.

Para que esta cura se dê só uma coisa é necessária: Que cada homem diante de Deus, se reconheça pecador e receba Jesus como Aquele que veio para perdoar seus pecados e dar-lhe uma nova vida. (Isto é arrependimento genuíno).

Levi era um cobrador de impostos corrupto, mas Jesus o perdoou e fez dele um de Seus discípulos.

Jesus está hoje olhando para você, para seus problemas e suas necessidades, Ele está olhando para a sua família.

Os pecados que você tenha cometido pouco importam para Ele, o que realmente importa é que você abra o seu coração para Ele e seja eternamente salvo!


Deus abençoe vocês,

Aps. Fabio e Claudia Abbud



PALAVRA DE PROSPERIDADE

Mateus 17: 24-27 - Tendo eles chegado a Cafarnaum, dirigiram-se a Pedro os que cobravam o imposto das duas dracmas e perguntaram: Não paga o vosso Mestre as duas dracmas? Sim, respondeu ele. Ao entrar Pedro em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Simão, que te parece? De quem cobram os reis da terra impostos ou tributo: dos seus filhos ou dos estranhos Respondendo Pedro: Dos estranhos, Jesus lhe disse: Logo, estão isentos os filhos. Mas, para que não os escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, e o primeiro peixe que fisgar, tira-o; e, abrindo-lhe a boca, acharás um estáter. Toma-o e entrega-lhes por mim e por ti.


Qual provisão você necessita hoje?

Às vezes ficamos tão abalado com as cobranças do que pagar que não olhamos para o Provedor!

Deus tem recursos abundantes para os que confiam nele. Ele envia de forma sobrenatural (boca do peixe) toda provisão, mas quem pescou foi Pedro!

A atitude de pescar é o ato de fé de dizimar e ofertar nos dias de hoje, a provisão virá pelo cumprimento dos princípios.



Igreja El Shaddai Comunidade Cristã

CNPJ 00.915.576/0001-89


Banco Itaú Ag. 0772 Cc. 47.381-5

Pix Itau: 11940093828


Banco Bradesco Ag. 2737 Cc. 32.593-7

Pix Bradesco: 00915576000189



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo